Entretenimento
Luma dá conselhos de vida aos fãs nas redes: 'Situações delicadas'

Publicado em 24/11/2020 09:51 Atualizado em 24/11/2020 09:54

Reprodução

Ex-modelo, atriz e musa do carnaval carioca, Luma de Oliveira revela que tem utilizado as redes sociais para manter contato com os seus amigos e fãs e que costuma responder perguntas sobre os mais variados temas:

- Quando publico alguma coisa em rede social, tiro uma hora e meia para responder e faço com prazer. Então, os poucos amigos que tenho me proporcionam troca. Tem gentileza naquele relacionamento, tem uma coisa que é boa. Essa troca com gentileza, com vai e volta, é importante – comenta Luma.

Segundo ela, as pessoas costumam lhe enviar desabafos, que ela tenta responder sempre da forma mais honesta:

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

- Às vezes, as pessoas desabafam: "Me roubaram a autoestima". E eu digo: “Mas só roubam o que é material. Não podem te roubar, porque é teu. Você que pegue de volta”. Ninguém tem o direito de dizer quem você é. Se você souber o tamanho que você tem não vai deixar a pessoa levar. As pessoas me perguntam de vida pessoal e situações delicadas, não de cosméticos. A maioria indaga coisas que podem fazer diferença e eu respondo. Quando você ajuda, você é ajudada.  – destaca.

Ela agora planeja transformar as suas experiências num livro:

- Editoras e jornalistas já me sondaram. Tenho tido contato com gente que diz que a filha se chama Luma porque eu tenho uma luz bacana. É horrível eu mesma dizer isso, mas é porque me sinto gratificada mesmo. Isso me impulsionou um pouco a acelerar o processo (do livro).

Fora da internet, ela ressalta que é uma pessoa de poucos, mas bons amigos.

- Amizade não é só se doar, é também receber. Uma hora você ajuda, uma hora você é ajudada. Tenho um amigo desde os cinco anos de idade. A vida põe um para um canto e outro para o outro, mas a gente sempre volta.Tem troca de generosidade, de solidariedade, de escuta, de fala.... É a troca. Estou perto de pessoas que têm os mesmos valores de vida que eu. Até posso ter uma convivência rasa com pessoas que são diferentes de mim, mas, tem que ter os mesmos valores para somar. Às vezes prefiro ficar com menos amigos, mas com aqueles com quem tenho troca de energia – confessa.

Prestes a completar 56 anos de idade, ela diz que lida bem com os altos e baixos da vida e que evita se cobrar muito:

- Não cobro tanto de mim. Tem uma fase em que talvez eu não esteja tão produtiva e tudo bem. A gente não pode se exigir demais e se sentir culpada, porque todo mundo tem limite. Nós somos a nossa morada. Temos que viver bem com a nossa alma, nosso pensamento e nosso corpo. Tem horas que realmente você para um pouco. Outra coisa que me ajuda é ser uma pessoa simples. O que me faz feliz é dia de Sol, com a brisa boa, andar na Praia de Ipanema, dar um mergulho.... Se o dia está nublado, aproveito esse dia para ler, ir ao cinema... Também adoro ver série e conversar com amigos. Graças a Deus eu tenho o bom humor.

Mesmo assim, ela confessa que tem dias não tão bons:

- Não é facinho, facinho. A vida é complicada no sentido que nem sempre o vento está favorável, mas a gente precisa confiar na gente em primeiro lugar. Quando aprendemos que nada é definitivo, vivemos melhor. A consequência é uma boa autoestima – conclui Luma.


Postado por Redação

©Copyright 2007-2017 Todos os direitos reservados

ArarunaOnline.com