Esporte
Maurício Galiotte é reeleito presidente do Palmeiras

Publicado em 24/11/2018 20:17

Reprodução

Maurício Precivalle Galiotte será mais uma vez presidente da Sociedade Esportiva Palmeiras. No pleito realizado neste sábado, no Ginásio do Allianz Parque, o representante da situação superou o adversário único da oposição, Genaro Marino Neto, e com 1843 votos contra 1176, aproximadamente 61% dos votos, foi reeleito para presidir o time do Palestra Itália no triênio 2019/2020/2021.

Ao todo, 8140 sócios estavam possibilitados de votar, sendo permitido que votassem apenas os adimplentes e de no mínimo três anos de clubes. No entanto, foram computados 3019 votos, menos da metade dos sócios que estavam aptos.

O novo mandato, que começará oficialmente no dia 15 de dezembro, terá duração de três anos, período inédito desde a inclusão dos sócios do clube na votação presidencial, em 2014.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Depois de ocupar a vice-presidência nos dois mandatos de Paulo Nobre, Galiotte foi eleito pela primeira vez para o principal cargo administrativo e político do Palmeiras em 2016, ao vencer a eleição em que foi candidato único, tendo como aliados o ex-presidente e o próprio Marino, na época seu vice. Agora, ao ser reeleito, apostou em uma renovação de seu grupo político, que terá como vices Paulo Roberto Buosi, Décio Perin, Alexandre Zanotta e José Eduardo Caliari.

Se na primeira eleição Galliote era visto como um consenso entre a situação e a oposição, no pleito deste sábado a situação era bem diferente. O ex-presidente Paulo Nobre, por exemplo, declarou apoio publicamente a Marino. Outras lideranças da ala mais tradicional do clube, como pessoas ligadas ao também ex-presidente Mustafá Contursi, também criticaram veementemente o agora reeleito presidente e colocaram como um dos grandes “erros” da atual gestão a condução da relação com Crefisa/FAM.

Um dos principais motivos para o rompimento de Marino com Galiotte, inclusive, foi justamente a patrocinadora. Em entrevista à Gazeta Esportiva, o agora reeleito presidente prometeu elencos fortes e fez questão de relacionar o protagonismo do clube ao investimento da Crefisa.

Bisneto de italianos por parte de pai e mãe, o paulistano Maurício Galiotte tem 49 anos de idade, é casado e pai de três filhos. Formado em administração de empresas pela PUC-SP e pós-graduado em marketing pela FAAP-SP, é sócio do Palmeiras desde 1978 e defendeu as cores do clube nas categorias de base do futsal e do futebol de campo de 1979 a 1987.

Em 2001, foi eleito como suplente para o Conselho Deliberativo e, três anos depois, na gestão de Mustafá Contursi, assumiu como conselheiro efetivo pela primeira vez.

Entre 2007 e 2008, Galiotte atuou como diretor de esportes amadores da gestão Affonso Della Monica. De 2009 a 2010, exerceu o cargo de diretor social no mandato de Luiz Gonzaga Belluzzo. Vice-presidente de Paulo Nobre desde 2013, foi escolhido pelo dirigente para sucedê-lo.

 

Gazeta Esportiva


Postado por Redação

Publicidade

©Copyright 2007-2017 Todos os direitos reservados

ArarunaOnline.com