Publicidade
Concursos e Emprego /
Postado em 22-03-2014 às 12:25
Concurso da Caixa tem provas no dia 30; veja dicas para montar uma boa redação
A redação do Concurso da Caixa Econômica Federal, que acontece no dia 30, vale 20 pontos. Uma boa pontuação nessa etapa pode garantir a sua classificação e a sua nomeação em um dos concursos mais disputados dos últimos anos. A seguir daremos algumas dicas para ajudar você a elaborar uma boa redação, mesmo na hora do nervosismo

A Caixa Econômica Federal aplica na próxima semana, dia 30, as provas objetivas do concurso para Técnico Bancário em 2014, que teve mais de 1,8 milhão de inscritos. Uma das etapas de avaliação do concurso corresponde a aplicação de prova dissertativa (redação) sobre um tema específico, divulgado somente no momento da prova, lembrando ainda que só serão corrigidas as redações dos melhores classificados na prova objetiva, conforme indica o edital das vagas por município. Pensando nisso, elaboramos algumas dicas que poderão ser úteis para que você tenha êxito na etapa discursiva.

Curta a fanpage do Araruna Online no Facebook e receba as últimas notícias

Você será julgado pela apresentação e estruturação do seu texto, bem como o desenvolvimento devido do tema. Este conjunto de habilidades, chamado domínio de conteúdo, totalizará a nota da sua prova de redação, conforme cita o edital de abertura do concurso.

A prova será do tipo dissertativo, ou seja, você terá que expor a sua opinião sobre o assunto sugerido pela banca. Na verdade esta é a etapa mais simples, já que todos temos uma opinião sobre algo. E não deixe o nervosismo tomar conta pensando se a sua opinião está certa ou errada, já que não existe opinião certa ou errada. Existe apenas opinião. Existe mais um aspecto para lhe tranquilizar: a banca nunca vai julgar a sua opinião, e sim o modo com que você defende ela. É aí que entra a próxima dica:

Dicas para redação do concurso da CaixaArgumente. Tenha pelo menos três argumentos contundentes para defender o seu ponto de vista no desenvolver do texto. Não vale tentar enganar os jurados, eles saberão perceber se você entende ou não do que está escrevendo. Com esses três argumentos você consegue fazer todo o desenvolvimento do texto, e se bem defendidos podem acrescentar alguns pontinhos na média da redação.

Conheça o tema. Sim, essa dica é absurda, já que o tema só é divulgado na hora da prova, mas o que eu quero dizer com "entenda" é: mantenha-se atualizado sobre os assuntos do mundo para que você entenda um pouco de tudo. Leia os jornais e revistas, ou procure pelo menos ficar por dentro das novidades, já que normalmente são assuntos que estão em pauta na mídia, na política ou na internet que são pedidos na redação. Ou seja, simplesmente mantenha-se atento ao que acontece no mundo e as suas chances de se dar bem aumentam consideravelmente.

Interprete: Leia com atenção o enunciado. Leia e entenda o que está sendo pedido. Não basta sair escrevendo o que você quiser. É necessário seguir as instruções dadas pela banca organizadora, para chegar ao texto que eles esperam ler de um candidato que entende a própria língua.

Use a língua culta: Não se assuste; eu não estou dizendo pra você escrever de modo pomposo e retrógrado. Usar a língua culta não é isso. O bom uso da língua culta é a linguagem que você usa pra escrever os seus trabalhos escolares ou da faculdade. Que se faz entendível sem gírias, neologismos e abreviações. Não é difícil se algum dia você já leu um jornal. Cuidado para não usar um texto rebuscado; isto não é linguagem culta e sim linguagem velha.

O mesmo vale para neologismos: não use palavras que acabaram de ser inventadas se ainda não estão no dicionário. Se você não tem certeza de que a palavra realmente existe, não a use. E cuidado, muito cuidado para não usar aquela linguagem da internet: o Internetês (para mostrar para vocês como um neologismo pode cair mal num texto).

Não fuja do tema proposto: Aqui está a importância de se entender bem o enunciado da redação; para saber exatamente de que tema tratar e se manter nele. Muitos candidatos se perdem na argumentação e acabam desviando o assunto do texto para outros lados. Cuidado, a fuga do tema pode acabar com a sua pontuação. Comece a escrever o texto seguindo a direção estabelecida pelo enunciado e termine o texto com uma conclusão a respeito do tema.

Cuidado com Propriedade Vocabular: Esse item diz respeito ao bom uso da Linguagem culta na construção do texto, a riqueza com que o candidato utiliza as palavras para descrever algo ou uma situação. Ter uma boa propriedade vocabular é utilizar a palavra certa para descrever algo de modo preciso, é ter um bom domínio do vocabulário da nossa língua.

Uso das grafias: Mais uma modalidade para se ter cuidado. Existem duas formas de grafias em vigor atualmente. A que era a norma comum até o dia 31 de dezembro de 2008 e a que se tornou oficial desde o dia 1º de janeiro de 2009. Você poderá usar qualquer uma delas sem perda de pontos; mas apenas uma delas. Se você usar a grafia de 2008, que ainda é a mais usada, atenha-se a ela. Na verdade é até recomendado que você use a norma mais antiga, pois ela ainda é a mais usada nos dias de hoje, e você deve estar mais habituado a ela. Além do mais as novas normas ortográficas só se tornam obrigatórias a partir do dia 1º de janeiro de 2016.

Não ultrapasse o número de linhas especificado: Não escreva mais do que as 30 linhas que são pedidas no enunciado. Simplesmente porque isso não é pedido, e desconta pontos. Sim, a contagem de linhas conta na nota final da redação, tanto para mais, quanto para menos; ou seja, se você escrever poucas linhas isso também será julgado pela banca examinadora e pode diminuir a sua pontuação final. Este item entra na contagem de pontos como (TL) Total de Linhas efetivamente escritas. E convenhamos, 30 linhas são mais do que o suficiente para se desenvolver um assunto, não?

Não assine a redação: Não sinalize o texto de nenhuma maneira que identifique a sua autoria sobre ele. Deste ato depende a credibilidade da correção da redação, já que se as provas forem identificadas pode haver alguma parcialidade se um texto cai nas mãos de um examinador que lhe seja conhecido. É uma questão de segurança; da sua própria segurança de uma correção justa. Mas uma rubrica vale? Não, não vale!

Observe a Coerência: Você sabe o que é coerência não é? É uma conjunção de ideias que forma um todo lógico. No caso do texto, é um conjunto de ideias e argumentações que formam um texto lógico, que leve o raciocínio do leitor para algum ponto que tenha lógica e sentido, que seja compreensível do ponto de vista semântico.

Escreva um texto coeso. Isso se torna fácil porque você já conhece e sabe o que significa a palavra coesão, não é? Escrever um texto coeso, e escrever um texto em que uma ideia se ligue a outra, formando um fluxo lógico e compreensível, com continuidade. Num texto coeso uma ideia vai completando a outra, de maneira que a leitura se torna facilitada.

Entenda o que é Morfologia antes de escrever: A morfologia nada mais é do que o estudo da estrutura e da formação das palavras, e o modo com que elas são classificadas. As palavras são analisadas em seu aspecto isolado, e não no seu sentido quando integrado à frase ou a um período. Agrupamos a Morfologia em dez classes gramaticais, que são: Substantivo, Artigo, Adjetivo, Numeral, Pronome, Verbo, Advérbio, Preposição, Conjunção e Interjeição.

Saiba o que é Sintaxe: a Sintaxe estuda a disposição das palavras nas frases, e das frases no discurso, assim como as relações lógicas entre si. Para que se possa mandar uma mensagem compreensível, um interlocutor deve usar uma serie de palavras que estejam relacionadas entre si, para que a mensagem faça o maior sentido possível para aquele que a recebe. O seja, a Sintaxe é o manuseio satisfatório das possibilidades que existem para combinar as palavras e orações.

Certo, mas e a Morfossintaxe? Bom, agora que já vimos o que é morfologia e o que é sintaxe fica simples, não? Lá vem a explicação: a morfossintaxe é a analise simultânea de uma mesma palavra em seu aspecto morfológico e sintático, ou seja, analisamos a forma da palavra e a função dela dentro de uma oração.

Ortografia, que é o nosso último item, quase não precisa explicar. É simples: Ortografia na verdade o nome da palavra já diz muito sobre ela. Vamos pensar no seguinte: Orto é um termo de composição que provém do grego: orthos e que exprime a ideia de direito, reto, exato. Agora pense: o que significa grafia? Grafia é um elemento de composição de origem grega com o significado de ação de escrever. Ou seja, ortografia é escrever de modo correto. Nada mais do que isso. Admita! Essa foi a mais fácil.

Com essa pequena base de conhecimentos e noções você já consegue fazer uma boa redação, além disso, você também tem se preparando há algum tempo não é? Se você ficou com alguma dúvida, você pode encontrar mais algumas dicas onde abordamos os temas de "palavras complicadas que são cobradas nas redações dos concursos" e "dicas para montar um bom texto".

O Portal Araruna Online deseja boa sorte a todos os candidatos.

Para ler mais notícias do Araruna Online, clique em ararunaonline.com/noticias. Siga também o Araruna Online no Twitter e por RSS.

Acre Concursos

Publicidade

Publicidade

Por: Araruna Online
Compartilhe:
Comentários Desativado
Em respeito à Legislação Eleitoral estamos removendo temporariamente o espaço reservado aos comentários dos internautas. Estaremos retomando esta interatividade tão logo cesseo período de vedações previstas em Lei.
Twitter #ararunaonline
ArarunaOnline.com - Copyright © 2007-2014.
Todos os direitos reservados.
Contato | Quem somos | Termos de Uso